sábado, 15 de janeiro de 2022

Denis Duarte

Material para Download

Release e proposta em word

Foto de divulgação

Mapa de Palco

Rider List

Denis Duarte é músico compositor e produtor consagrado e atuante no mainstream musical. 

Sua versatilidade é  responsável por produções e participações ao lado de grandes nomes como Elza Soares,  Lenine, do bailarino e coreógrafo Ismael Ivo e na Escola de Dança do Theatro Municipal de São Paulo.

O disco Algoritmo Denoise é uma compilação de alguns dos beats produzidos pelo artista nas últimas décadas, tudo foi gravado em mono, exceto duas faixas,  mas sempre passando pela textura analógica de som de fita e compressores utilizados nas gravações antigas, trazendo aquela ambiência e memória afetiva dos discos gravados na década de 60/70

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Quebrada de Coco

+ Release

+ Fotos

+ Mapa Palco

A Quebrada de Coco é o coco de roda residente do evento homônimo criado em 2015 no lendário Espaço Comunidade. Durante esse tempo o grupo recebeu convidados como Zé Brown (PE), Maracatu Mucambos de Raiz Nagô, Candearte, Umoja, Maracatu Ouro do Congo, Cocomelo Coletivo, Coco de São Pedro, Maracagueto, entre outros.

No palco ou no chão de terreiro, A Quebrada de Coco traz a pegada percussiva marcante e os coros característicos da tradição popular, com temas autorais que tratam desde a saudação aos mestres e mestras da tradição às questões mais contemporâneas, buscando transformar a atmosfera e quebrar a separação entre artista e platéia, convoca o público a ser também brincante da sua própria cultura.

Com um VAI e um PROAC aprovados para 2022, o grupo se prepara para lançar seu primeiro disco de estúdio, além de um trabalho áudio-visual muito aguardado.

Formação

João Aquino

Compositor, Repentista, Músico Percussionista e Brincante da Cultura Popular. Tem sua formação baseada na vivência com mestres do coco de roda, mais especificamente Zezinho de Casa Amarela (Recife PE), de quem é aprendiz desde 2015 e Mestre Zé Negão (Camaragibe PE), com quem pode viajar e se apresentar como percussionista nos palcos dos SESC's SP. Além de experiência como ator e brincante do espetáculo de teatro de rua “Festa na Fé”, junto ao Grupo OLARIA (Vitória da Conquista BA) e músico percussionista do Bando Pé d'Estrada (Chapada Diamantina BA) e do forró de rabeca Jeferson Leite e a Cozinha Vegana (São José dos Campos SP).

Jamile Queiroz

 Cantora, Percussionista e Brincante da Cultura Popular. Natural de Fortaleza CE, mudou-se para São Paulo aos 20 anos, participou do grupo Forró D'Mansinho cantando o tradicional Pé-de-Serra. Como cantora e percussionista integrou a Santa Jam Vó Alberta, participou do espetáculo “Somos a Soma” Oficina de Dança e Expressão Corporal (ODEC) como percussionista e dançarina, além de participar do projeto Forró da Garoa, da iniciativa Arte na Rua Junino e Arte na Rua de Natal da Rede Globo, atualmente é cantora de projetos como Cabra é Fêmea, As Kunhãs e Samba 44 as três iniciativas artísticas compostas apenas por mulheres.

Gabriela Malaquias

Atriz, Brincante da Cultura Popular, Percussionista e Cantora. Desde 2017 integra o grupo de maracatu Mucambos de Raiz Nagô como brincante percussionista, e já integrou diversos grupos de cultura popular em São Paulo como Oro Ari, Bloco de Pedra, Coco da Lua, Coco das Flores, e já teve a oportunidade de acompanhar o mestre Edmilson do Coco em apresentação no Coco do Pneu (Olinda, PE). 

Pedro Lucas

Poeta, Dançarino, Brincante da Cultura Popular e Músico Percussionista. Poeta desde os 7 anos de idade, filho da poetisa Tula Pilar, acostumou-se a fazer parte das apresentações do Sarau do Binho e da Cooperifa. Certificado na Formação para jovens educadores do Instituto Brincante, participa ativamente de coletivos de cultura popular, tais como Jongo Candongueiros do Campo Limpo, e Grupo Candearte. Também é formado em artes cênicas pela Cia Ataré de Narrativas Cênicas, Trupe Imbola Rua e Teatro Popular Solano Trindade

Stefany Veloso

 Atriz, Brincante da Cultura Popular, Percussionista e Cantora. Estuda atuação e teatro desde 2007, tendo participado dos espetáculos “Alcatéia” e “O Pagador de Promessas” (Escola de Teatro do CITA SP, 2014), e “O Sítio”, “Amianto” e “Canto das Almas sem Nome” (Escola de Treinamento Artístico de SP, 2016), atualmente está como corpo de cena do Bando Trapos SP. Desde 2015 participa como brincante, cantora e percussionista no Grupo Candearte Taboão da Serra.


segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Luana Bayo

Luana Bayô 
é uma cantora, educadora e compositora paulistana de Campo Limpo, São Paulo. Tem um trabalho primoroso fortemente marcado pela presença da música negra em diáspora. 

Já integrou coletivos como, o Bloco Afro Ilu Inã, Companhia Treme Terra, Companhia Ataré de Teatro e o grupo Massembas de Ialodês. “Em 2018, foi convidada pelo 1º Andar Studio & Produções para gravar a releitura do LP – “Quarto de Despejo” da escritora revolucionária Carolina Maria de Jesus. 

Carolina era também compositora e Luana trouxe essa obra de forma surpreendente bela. Com o show “Voz Negra”, Bayô percorreu São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro”. Sua música “Deusa” é um desabafo empoderado sobre a liberdade de ser uma cantora negra e insubmissa, cheia de lirismo e poesia. 

Recentemente, lançou o show “Tambú”. Um trabalho que recebe a direção musical de Giovanni Diganzá e direção artística de Martinha Soares. “Tambú” é um resgate dos batuques paulistas que se encontram com músicas autorais que fizeram e fazem parte da sua trajetória e hoje são apresentados com uma nova roupagem. 


VIDEOS
Luana Bayô - Lá vem o Moleque

domingo, 10 de outubro de 2021

Z'áfrica Brasil no Concurso de Batalhas de Rima de São Paulo

Z'áfrica Brasil participou Concurso de Batalhas de Rima de São Paulo que envolve seleção e premiação de 32 batalhas de freestyle mais relevantes do Estado de São Paulo, realiza no próximo domingo, 10 de outubro, a partir das 14h, a sua semifinal, quando serão conhecidas as 8 batalhas finalistas do concurso.

 A transmissão é diretamente do palco do Teatro Sérgio Cardoso pela plataforma e aplicativo #CulturaEmCasa.  O concurso faz parte do programa #JuntospelaCultura, ação do programa de fomento e difusão do governo estadual via Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, por intermédio da Amigos da Arte, e Secretaria de Desenvolvimento Regional.

🎤🎼🔊 Produção: @elchoqproducoes

PRIMEIRA PARTE

SEGUNDA PARTE
 

terça-feira, 3 de novembro de 2020

Radio Mixtura apresenta Déborah Crespo" para Festival Estéticas das Periferia

Olá ola hoje terca feira 3 de novembro 2020 as 19h vai ao ar a gravação "Radio Mixtura apresenta Déborah Crespo" Para Festival Estéticas das Periferias

É um espetáculo super gostosinho de assistir com uma cantora maravilhosa. A gravação aconteceu em um lugar super aconchegante

Bora assitir com agente na hora da estréia? Vai ser no canal do YouTube da Ação Educativa.

Vai perder? Rsrsrsrs

Até lá

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Radio Mixtura no Festival Estéticas das Periferias

É uma grande honra e um prazer imenso para a Rádio Mixtura sentir e fazer parte desta construção da rede de afeto que se chama Estéticas das Periferias e que estamos celebrando 10 anos

Todo ano nos encontramos pessoalmente para conversar sobre lutas, curadoria, conceito, homenagens, programação, estratégia de produção, estrategia de comunicação, patrocínio

Os encontros é uma fertilidade de acolhimento regado de olhares, sorrisos abraços, beijos, choros, gargalhadas, troca de sabedorias , troca de tecnologia enfim não cabe aqui o tamanho de sentimento em palavras

Esse ano foi diferente. Devido ao Óbvio do que está acontecendo no mundo.

Não encontramos pessoalmente mais isso não fez que falta-se fevervor desta família maravilhosa .


Claro que nada substitui o presencial mesmo porque o que gostamos mesmo é nos aglomerar.

Mais bora cuidar da saúde que 2021 será tudo diferente.


Saudades de todes.

GRATIDAO

Até breve.

⚠ ESTÉTICAS DAS PERIFERIAS 2020 DE 31 DE OUTUBRO A 08 DE NOVEMBRO ⚠

⚠ ESTÉTICAS DAS PERIFERIAS 2020 DE 31 DE OUTUBRO A 08 DE NOVEMBRO ⚠

📣 Completamos uma década em um momento singular para todes, momento em que as bordas da cidade seguiram transformando o luto em luta, produzindo arte e partilhando as nossas já habituais estratégias de sobrevivência e reinvenção com toda a cidade.

É neste cenário, que anunciamos a décima edição do Estéticas das Periferias, ela vai acontecer, será ainda maior, ocuparemos o ciberespaço em 2020 com alegria, inovação e muito da nossa história e força.

📻E a Rádio Mixtura e está participando deste movimento e momento Especial✊🏿

Em breve, acompanhe as divulgações em nossas redes sociais e espalhem a novidade. Contamos com vocês!

⚠ ESTÉTICAS DAS PERIFERIAS 2020 DE 31 DE OUTUBRO A 08 DE NOVEMBRO

⚠ ESTÉTICAS DAS PERIFERIAS 2020 DE 31 DE OUTUBRO A 08 DE NOVEMBRO

“Pipa, Arraia, Papagaio, Curica, Pandorga”, são muitos os nomes atribuídos a esse brinquedo que, além de emprestar cor e vida aos céus de São Paulo, é a “cara” e a “imagem” de todas as edições do Encontro Estéticas das Periferias.

Completando 10 anos de existência, o Estéticas das Periferias segue buscando reunir e celebrar a arte periférica dos territórios paulistas. A arte periférica, assim como as pipas, é um “alento, um sinal de esperança, de encantamento, enquanto um dá sentido à vida dura, o outro empresta beleza ao céu cinza”.

Na célebre canção “Olha a pipa”, Jorge Ben Jor canta “Naquele campo verde que ainda existe; Longe dos fios elétricos; Eu vou soltar a minha pipa, eu vou”. Quem já foi um menino ou menina com uma pipa, ou pelo menos já viu uma criança controlando um pipa com uma linha, logo tem vontade de reviver ou rever essa cena, são poucas as pipas e são poucos os lugares longes dos fios elétricos nas grandes cidades.

Sérgio Vaz, vê a pipa como um pássaro de papel, que apesar de “longe da gaiola”, tem a “liberdade vigiada pela linha de carretel”. Na busca pela “Fórmula Mágica da Paz”, Mano Brown, ao sentir a brisa da manhã e vendo o sol nascer, se lembra “É época de pipa, o céu está cheio, quinze anos atrás eu tava ali no meio”.

Essa brincadeira “analógica”, que exige habilidades ainda não captadas pelo mundo virtual, é também poesia. Empinar pipa é disputar os céus, é se manter no espaço. E isso tem a ver com a dinâmica da periferia, onde se luta pra sobreviver no dia a dia. É correria.

A pipa assim, é uma metáfora da quebrada. É um traço de identidade, é como aquelas antenas gigantes que só tem no fundão da cidade. São como os tênis nos fios de eletricidade, as rodas de samba, o fluxo do funk, o mutirão para encher laje, o som do Racionais que sai dos falantes do opalão customizado. A pipa é como o churrasquinho na laje, a feira de sábado, criança na rua jogando bola. A pipa é cultura de periferia de cabo à rabiola


sábado, 3 de outubro de 2020

Faltam 134 visitas para conquistarmos 20.000 visualizações na Rádio Mixtura

Faltam 134 visitas para conquistarmos 20.000 visualizações na Rádio Mixtura

Faltam 134 visitas para conquistarmos 20.000 visualizações em nosso site www.radiomixtura.net.br

ACESSE!

terça-feira, 29 de setembro de 2020

MixtuRoça na Rádio Mixtura do Sesc Campo Limpo

É com uma grande felicidade anunciamos que hoje na plataforma de youtube do Sesc Campo Limpo as 13h vai ao ar o podcast MixtuRoça produzido pela Rádio Mixtura

A Rádio Mixtura foi convidada pelo Sesc Campo Limpo para criar 3 epsodios de podcast com o tema a nossa escolha inspiramos em dois dos Objetivos Sustentáveis (fome zero e agricultura Sustentável) e criamos os temas (agricultura familiar da terra a mesa). 

MixtuRoça é o podcast da rádio Mixtura sobre alimentação e consumo inteligente. O programa é realizado em parceria com a Roça Abaetetuba que é um empreendimento agro familiar de orgânicos que comercializa seus produtos por delivery em São Paulo, incluindo bairros da periferia da cidade. 


Primeiro Podcast MixtuRoça - “A importância da agricultura familiar para as cidades” 

Nesse primeiro podcast, vamos apresentar a Roça Abaetetuba e introduzir o ouvinte ao tema do MixtuRoça. O diálogo irá ocorrer entre o mediador do programa e Aline Maria, que mantém em São Lourenço da Serra, a 56 km de São Paulo, uma chácara de produção de orgânicos alicerçada nos conceitos de economia solidária e consumo sustentável.

 

Segundo Podcast MixtuRoça: “É possível, sim, ter alimentos orgânicos na periferia!”

O segundo episódio vai tratar das diferenças entre a agricultura convencional e os cuidados na plantação de orgânicos e porque alimentos orgânicos ainda são vistos como privilégio de bairros nobres. Quem vai explicar que é possível romper com essa lógica é o agricultor Rafael Mesquista, da Roça Abaetetuba, que criou o primeiro delivery de orgânicos da periferia de São Paulo. O entrevistado vai também contar como oferece seus produtos fresquinhos no Armazém Organicamente, um ponto de venda fixo que fica Agência Solano Trindade, onde a comunidade do Campo Limpo encontra os produtos preços acessíveis. 


Terceiro Podcast MixtuRoça: “Da horta à mesa da periferia com a chef Tia Nice”

A chef de cozinha Tia Nice, que assina o cardápio do restaurante Organicamente Rango, vai falar sobre as infinitas possibilidades de ter uma alimentação saudável, gostosa e que cabe no bolso das famílias periféricas. Com sua experiência de quase 40 anos como profissional de cozinha, é famosa por suas feijoadas – a tradicional ou a vegana com abóbora cabotiá, coco, amêndoas defumadas, cenoura, beterraba e vagem – que acompanham os eventos na Agência Solano Trindade, no Campo Limpo, espaço de fomento de projetos de cultura e sustentabilidade da periferia da Zona Sul. 

Foi um grande desafio e prazer produzir o MixtuRoça

Agradecemos todo suporte da Equipe Maravilhosa do Sesc Campo Limpo e da Rádio Mixtura


segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Rádio Mixtura nos site e app RadiosNet

É uma grande honra que anunciamos que a Rádio Mixtura pode ser escutada nos site e app RadiosNet

Para ouvi-la, busque Rádio Mixtura no sistema de busca no site da RadiosNet

Rádio Mixtura também poderá ser ouvida em tablets ou celulares através do APP RadiosNet, disponível para Android e iOS (iPhone/iPad).

quarta-feira, 22 de julho de 2020

Lançamento do livro "Poesias pós-parto" de Priscila Obaci

Hoje Quarta 22 JULHO 2020 as 17h
.
Lançamento do livro "Poesias pós-parto" de Priscila Obaci
.
Participações: Giselda Perê, Mônica Augusto, Carol Rocha Ewaci, Kanzelu, do designer Cassimano Santos Nanau e da editora Maitê Freitas
.
Transmissão Radio Mixtura

domingo, 28 de junho de 2020

Arnaldo Tifu no Algo a Dizer do Bocada Forte

Nessa segunda (29/06), às 20h, o Bocada Forte estreia, em sua programação de entrevistas ao vivo, o quadro 'Algo a Dizer'.
:::
O primeiro convidado será o MC Arnaldo Tifu, que acaba de lançar o EP 'UMAMI' em parceira com o produtor Irocc.
:::
São três faixas criadas, produzidas e gravadas durante o período de isolamento social. Tifu faz parte dos inúmeros artistas da Cultura Hip Hop que tem 'Algo a Dizer'.
:::
O programa vai ao ar no canal da twitch do site do Bocada Forte www.twitch.tv/bocadaforte
:::
O audio do programa vai ser transmitido pela www.radiomixtura.net.br
:::
#algoadizer #bfaovivo #live #entrevista #arnaldotifu #RadioMixtura